Tratamento Psicológico para Abuso sexual

Olá! Hoje trago esse assunto recorrente: tratamento psicológico para abuso sexual, uma das minhas especialidades como psicóloga, sempre importante no intuito de quebrar o silencio desde trauma.

Nesse sentido, trago mais reflexões sobre consequências do trauma da violência sexual e a psicoterapia para superar barreiras traumáticas.

Além disso, quero abordar as formas de abuso sexual na contemporaneidade: quando o desejo vira assedio e relacionamentos virtuais com abusos.

Trauma é definido como um evento fora da experiência humana saudável. Sendo assim, o sentimento da impotência é uma característica vivenciada pela vítima. Depois de passar por um trauma, a sensação de segurança da pessoa aos outros fica “mexida”; há uma perda do senso de segurança e de conexão com os outros.

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático, é uma reação normal a uma situação anormal que se caracteriza por uma revivência contínua do trauma e aumento da ansiedade, bem como entorpecimento da capacidade de resposta.

A violência sexual é o contato sexual indesejado que termina antes do estupro ou da tentativa de estupro. Além disso, inclui receber mensagens/imagens sexuais contra a sua vontade ou ser tocado de forma sexual sem a sua permissão.

O abuso sexual também pode acontecer online (vídeos, fotos e mensagens), e pode acontecer dentro de famílias e relacionamentos próximos ou virtuais.

Tratamento psicológico para abuso sexual: compreendendo a dinâmica e legado

Muitos abusos sexuais são cometidos sem violência física, as vezes as vitimas são pequenas demais para conceber o que esta acontecendo e que não deveria acontecer. Também se assustam e se veem incapazes de revelar.

Registros oficiais revelam que a maioria dos abusos ocorre dentro de casa, na forma de incesto ou padrastos/madrastas. Em relação a idade e duração do abuso normalmente inicia quando a criança tem entre sete e doze anos, durando em media 4 anos.

Independente do abuso ser brando ou brutal, as marcas sao indeléveis. Conjuntamente por ser um crime que corrompe o desenvolvimento da sexualidade natural, saudável e seguro. Abusadores criam uma atmosfera erótica através de alguns elementos: flerte excessivo, sedução, erotização precoce.

A sedução inicia em coisas pequenas e casuais. Por exemplo, uma porta aberta no banheiro, pedir para não fechar a porta do quarto, parentes ou primos mais velhos que dormem na mesma cama de menores, tomar banho nus e sozinhos,

Com esses comportamentos inadequados surgem o medo, viver amedrontado, fantasma do “ele(a) vai tentar de novo”. E quando a vitima questiona e se da conta que é algo errado, o abusador cria o cenário de segredo e culpa “ninguém pode saber. é nosso segredo. não vão entender”.

Consequências do abuso sexual:

Você pode experimentar alguns (ou todos) dos seguintes sintomas:

  • Entorpecimento – O choque e o trauma do abuso sexual podem fazer você se sentir entorpecido. Ou seja, incapaz de conceber o que aconteceu.
  • Culpa – Você pode dizer a si mesmo que a culpa foi sua, mesmo que não tenha sido.
  • Raiva – Sentir raiva é comum. Você pode sentir raiva da pessoa que fez isso com você ou até de si mesmo.
  • Vergonha – Você pode se sentir envergonhado pelo que aconteceu, mesmo que não tenha sido sua culpa e esteja totalmente fora de seu controle.
  • Depressão – Você pode perder o prazer de viver, sentindo que não há mais nada pelo que ansiar.
  • Ansiedade – Atividades que você fazia sem pensar duas vezes agora podem deixá-lo ansioso, como sair sozinho.
  • Isolamento / Defensiva / agressividade – tornar-se reativo com pessoas desconhecidas ou quando sente gatilhos ameaçadores que relembram aspectos do trauma
  • Alteração da vida sexual – pode ocorrer do desejo anulado ate promiscuidade, no sentido de compensação pelo trauma sofrido.
  • Autosabotagem nos relacionamentos afetivos – não conseguem cuidar do seu parceiro(a), ter tempo de qualidade. O que pode levar ao termino.

Perdas psicológicas sofridas em casos de abuso sexual:

  • Infância ou fase da vida (adolescência, faculdade)
  • Inocência
  • Família
  • Memória
  • Saúde mental, saúde física
  • Fé/espiritualidade 
  • Identidade
  • Estabilidade financeira
  • Comunidade

Tratamento psicológico para abuso sexual: Dificuldade dos relacionamentos

Muitos cônjuges de pessoas abusadas não entendem ou não sabem como lidar com as marcas deixadas pelo trauma. Primeiro precisa-se reconhecer que as atitudes da vitima não estão erradas e tem significado.

A vitima normalmente tem muita mágoa interior que está implicando seus pensamentos e comportamentos. Isso se justifica porque a fronteira de respeito rompe-se com o trauma.

Os danos causados as pessoas que sofreram abusos são destruição das crenças, distorção de instintos básicos, devastação da mente, corpo e identidade. Como essa pessoa vai voltar a confiar em alguém?

Em alguns casos, a mente consegue superar mas o corpo não. Podem desenvolvem doenças de estomago, bulimia, bronquite crônica, dores de cabeça frequente. Recorrer a drogas álcool ou medicamentos para disfarçar as lembranças.

Alguns sobreviventes são capazes de estabelecer ligações amorosas, mas fora de envolvimento sexual. Em ato sexual, podem dissociar e evitar, enviando a mente para muito longe. Outras preferem o celibato a reviver as emoções.

Mas a recuperação e mudanças são possíveis a partir da psicoterapia. Assim, você não se sentirá dessa forma para sempre.

Tratamento psicológico para abuso sexual: O poder de falar.

Se você sofreu violência sexual, pode se sentir muito sozinho, mas existem milhares de pessoas que passaram por experiencias semelhantes. Você pode buscar um especialista a qualquer momento – mesmo que tenha sofrido abuso sexual há muitos anos ou nos casos de desconfiança devido sintomas.

Algumas pessoas convivem com os efeitos de um acontecimento que aconteceu na infância, principalmente se não procuraram (ou não puderam) buscar apoio quando isso aconteceu. A psicoterapia ajuda a processar emoções passadas.

Inicialmente, a psicoterapia trabalhará com você para estabelecer uma sensação de segurança em suas sessões. Eles podem incorporar técnicas de consciência corporal nas sessões, incluindo exercícios de ancoragem ou PNL.

Um psicólogo experiente não fará você dizer nada que não queira. O trabalho da psicoterapia ou mentoria esta focado em ajudá-lo a aprender como lidar e reduzir os sintomas, melhorar qualidade de vida.

Portanto lidar com sexualidade às vezes pode parecer extremamente difícil – mas há absolutamente esperança de que você processe seu trauma, cure-o e, por fim, saia mais forte do que nunca.

Nesse sentido, se a sua dor estivesse diante de você, o que você acha que ela precisa de você? O que você acha que ele gostaria que você ouvisse? 

Espero que com este artigo você possa ter percebido que pode-se deixar de ser dominado(a) pelo trauma, de depender emocionalmente dos outros, ser menos influenciado pelo externo, sair de abismos emocionais, com auxilio de tratamento adequado.

Arquivos de Temas

Temas