Terapia de casal: seu cônjuge é influenciável?

O tema para reflexão de hoje é sobre a importância da maturidade e inteligência social para proteger a intimidade dos relacionamentos: terapia de casal: seu cônjuge é influenciável?

Você sofre com influencias de familiares no seu relacionamento? Já aconteceu de mudar programações ou ter programas a dois invadidos? Receber indiretas e opiniões sobre o orçamento domestico ou como criar os filhos? Visitas intermináveis com manipulação emocional? Entre outras situações desconfortáveis.

Importante ressaltar que estou abordando relacionamentos de pessoas adultas, sem características de pedofilia ou qualquer tipo de violência. Estes casos precisam ser denunciados sem sombra de dúvidas.

Primeiramente, a felicidade é individual. Como psicóloga junguiana, compreendo que a causa de tudo que vivenciamos está dentro de nós. Relacionamento amoroso é desejar compartilhar a vida. Bem como família e amigos do parceiro(a).

Nesse sentido, amadurecer implica em viver a realidade conforme próprios valores e ter autonomia para resolver desafios do cotidiano. Todavia, pessoas de sofrem de imaturidade, insegurança, sabotam o relacionamento.

Dessa forma, pedem muitas opiniões aos outros, comparam-se e podem ate voltar a casa dos pais terceirizando suas responsabilidades. Assim, transferem sua vida aos outros, o que impossibilita um casamento satisfatório.

Do mesmo modo, relacionamento conjugal tem uma rotina estabelecida que precisa de sintonia e autonomia de ambos os parceiros. Ainda mais casais com filhos, que o cotidiano exige disciplina, regras, tempo de qualidade e tempo para a individualidade.

Na falta de um parceiro(a) independente emocionalmente, o cônjuge sente-se sobrecarregado. Afetando o bem estar e vida intima do casal. E com cobranças de influencias externas, sejam parentes ou amigos, iniciam mal entendidos e ressentimentos.

Terapia de casal: Influencias por insegurança e familiares tóxicos

Vamos fazer um teste se você é uma pessoa influenciável e insegura, colocando seu casamento em risco. Analise as seguintes questões com sim ou não.

  • Sempre pede opiniões a terceiros antes de tomar decisões
  • Não sabe guardar segredos do casal/cônjuge.
  • Ansiedade elevada
  • Dificuldade de confiar no parceiro(a)
  • Tendencia ao negativismo.
  • Muda seu comportamento/humor após interações sociais
  • Compara o parceiro e a si mesmo com outras pessoas
  • Modifica a rotina familiar por pressões externas
  • Não sabe dizer não a terceiros
  • Sente prazer com fofocas, julgamentos.
  • Passa muito tempo em redes sociais cuidando a vida dos outros.
  • Aceita desrespeito de familiares tóxicos.

Se você se identificou com as questões acima ou identificou seu parceiro(a) procure ajuda psicológica. Existe um perigo em contar demais a vida intima para os outros (fofoca, inveja, etc). Além disso, muitas pessoas se decepcionam ao não dizer não, sentirem-se usadas ou ter que viver para agradar os outros.

Por exemplo, um cônjuge vai ser promovido e seu par espalha a noticia a todos. Consequência disso: recebe denuncia e perde o emprego por inveja.

Outro exemplo, suspeita de traição. O cônjuge vê uma foto suspeita em foto social e começa a perguntar/mostrar a todo mundo, expondo sua vida intima na boca de todos. Consequência disso: magoas, difamação, violência, envolvimento de família/amigos.

Portanto, estar aberto a familiares ou amigos tóxicos traz sabotagem ao relacionamento. Ao mesmo tempo, comparações e cobranças de familiares tóxicos são igualmente danosas. Por analogia, cuidado com armadilhas como: “a vida do fulano”, “minha mãe disse”, “meu pai cobra”, “todos fazem”.

Terapia de casal: Seu cônjuge é influenciável? A importância de amadurecer.

Como melhorar? O primeiro ponto é a humildade. Ou seja, reconhecer o problema. A partir disso, vem a consciência emocional e aprender a colocar limites em amigos e familiares. Nesse processo, muitas pessoas buscam terapia para aprender a dizer não.

Com o amor próprio, percebe-se a riqueza de guardar a vida privada para o casal e si mesmo. Do contrário, palpites, conselhos, cobranças e exigências devem soar como um alarme. O seu amigo ou parente que intromete-se na sua vida ganha o que com isso?

Em síntese, atendo muitas pessoas arrependidas de ouvirem “amizades” ruins ou ate que perderam o casamento por causa de opiniões e presenças toxicas. Definitivamente, o objetivo do auto conhecimento, da terapia individual e de casal, envolve estabelecer e respeitar o parceiro(a).

Especialmente, comunicação e respeito. Portanto, amar de forma madura é colocar-se no lugar do outro. Para resolver qualquer conflito, precisa-se de uma mente calma, ouvir o outro, deixar o cônjuge falar, sabedoria e encontrarem soluções juntos.

A terapia de casal é uma especialidade da psicologia, com consultas sigilosas, o profissional neutro e com técnicas para que os cônjuges se comuniquem melhor viabilizando soluções e novas interpretações.

Espero que este artigo tenha ajudado em sua reflexão e lembre-se que uma relação duradoura e saudável passa por fronteiras bem definidas. Permita-se viver um relacionamento leve sem interferências invasivas ou toxicas.

A autora: Lisiane Hadlich Machado é psicóloga especialista em relacionamentos e traumas emocionais. Atende individual e casal, brasil e exterior, desde 2000, com consultas agendadas.

Arquivos de Temas

Temas