Psicoterapia Junguiana: Psicologia da Alma

Muitas pessoas se perguntam: o que é fazer terapia (ou analise)? Como funciona uma psicoterapia? Quais as etapas? Quanto tempo? Qual a melhor abordagem?

Então, nesse post, vou falar um pouco do meu método terapêutico e da abordagem principal que escolhi: psicologia analítica/junguiana.

Sendo uma pessoa com consciência espiritual, sensível, com gosto por filosofia e culturas orientais, a psicologia junguiana fez e faz todo o sentido para mim. Interessante dizer que eu também fiz estagio e cursos também na psicologia cognitiva, eu cultivo a mente aberta a tudo que possa ajudar na evolução.

A psicologia junguiana, diferente da psicologia tradicional, tem raízes na espiritualidade. Ou seja, uma abordagem que contempla o inconsciente e uma visão do todo. Por isso chamada de psicologia profunda.

Contempla que uma pessoa perdida e angustiada perdeu-se de suas raízes e assim o processo terapêutico busca resgatar a essência, equilíbrio emocional, desfazendo nos emocionais que retiraram a vitalidade da vida. Quais algumas das etapas e aprendizados dessa psicoterapia?

Perceber as dores: buscar ajuda para encontrar-se.

O ponto de partida, junto da acolhida terapeutica, é olhar para os sentimentos. Tambem sonhos, manifestações no corpo, dar voz aos sofrimentos silenciosos.

Aos poucos entrar em contato com o momento presente. Conhecer seus valores que levam a individuação e auto realização. Entender e assimilar de forma menos traumática acontecimentos ruins.

Nos primeiros meses o processo terapêutico vai focar a construção ou ressignificação de recursos interiores para liberar e transformar emoções. Alguns pacientes adotam diários, escrevem pontos importantes para falar na sessão.

Entendimentos, Insights, Auto Observação

Na segunda fase terapeutica, o sofrimento esta menos intenso, percebendo a diminuição dos sintomas no corpo. A pessoa sente-se diferente, diz “estou brigando menos comigo”, “recebendo elogios”, relata ter menos pensamentos negativos.

O paciente muda o corte do cabelo, aparece com roupas novas e começa a questionar-se no mundo. Quem são meus amigos verdadeiros? Quem eu sou no mundo? O que mantem minha auto estima? Como lido com inveja? E rejeição? Como lidar com angustia? Relacionamentos familiares conflituosos?

Aparecem novas perguntas, novas buscas. Começam a se dar conta da origem do sofrimento, dos gatilhos, da ilusão das redes sociais, da dor da comparação. Cada pessoa vai mergulhando nas suas questões pessoais e mais pontuais, que necessitam de olhar ampliado e mais energia para resoluções.

10403658_289292877916511_5657346410617170197_n

Fortalecimento Interior e Reequilíbrio Emocional

Na terceira etapa já existe um processo de autoconhecimento. Podem ser feitas técnicas de hipnose e meditação. Nessa fase será um período de testes, novas escolhas ou recaídas. Mudar padrões inconscientes leva tempo. Mas o custo de não muda-los é muito maior.

Nessa etapa também abrange a compreensão da criança interior. Como o emocional esta mais forte, é possível que surjam novas demandas terapêuticas, para olhar e cuidar do seu interior. Aprender a cuidar da sua criança interior, que precisa de sua proteção.

Tomar consciência das vezes que você se agride, faz mal a você mesmo, se coloca em risco, se maltrata e assim da sua necessidade de auto compaixão e amor consigo mesmo. A busca pelo amor enérgico, esse não é punitivo e nem passivo, mas sim firme e afetuoso. Dai a criança interior e exterior desenvolvem autocontrole, poder pessoal e auto estima.

 Mudanças, Manter o equilíbrio e o infinito

Na quarta etapa, já existem mudanças reais e concretizadas. Mudanças de padrões emocionais, mentais. As vezes, insights espirituais. Intuição aguçada. Os valores mudam voltados para o bem estar e solidariedade.

Já existe compreensão da origem das queixas e conflitos. A partir disso desenvolve-se novas atitudes e comportamentos que trazem mais bem estar. Com o tempo melhoram os resultados.

Nessa etapa, a pessoa faz escolhas mais sadias em prol do seu desenvolvimento pessoal. Normalmente nessa etapa eu peco um depoimento terapêutico, que você pode conferir na sessão depoimentos.

Mas, Dra, Lisiane, quanto tempo dura o processo? Acaba na 4 fase? Isso é muito pessoal. A maioria das pessoas despede-se na 4 fase, outras dizem que o auto conhecimento é um processo infinito e não se veem sem fazer terapia.

O mais importante em um processo terapêutico, é sua conexão com seu analista/psicólogo e ir percebendo aumentar entendimentos e ver  sua evolução.

1475866_652704668084699_454844431_n

Arquivos de Temas

Temas